segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Palestra sobre déficit de aprendizagem e uso de medicamentos


Uma aula de convívio em sociedade para melhorar o aprendizado da criança, embora o tema da palestra promovido entre a Secretaria de Saúde e da Educação nessa tarde de segunda-feira, 1º de setembro, fosse dificuldades de aprendizagem a médica e palestrante Luci Pfeiffer ministrou por duas horas muito além da questão da medicação Ritalina indicada com freqüência às crianças hiperativas.

 A médica Luci trouxe desde o desenvolvimento cognitivo defendido por Piaget na atividade mental, também apresentou o estágio de desenvolvimento psicossesual de Freud. “Quem se propõe a atender uma criança pequena tem que cuidar muito das reações com o que fala diante dessa criança por menor que ela seja”, falou a medica Luci. Para os profissionais da educação, da saúde e pais que participaram a tarde foi de muita atenção na palestra que chamou atenção para dificuldade de aprendizagem da criança relacionada com os demais do seu convívio. Ela ainda completou dizendo sobre os pais. “Conhecer a infância dos pais, reflete no que eles vão passar para seus filhos, os pais reproduzem sem filtro na educação de seus filhos”, completou a palestrante.
As condições para aprender exigem saúde física, nutrição, alimentação, sono adequado, sentidos visão e audição. À tarde de estudo serviu para que pais, professores e médicos pudessem aprender mais sobre a real necessidade de uso de medicamentos para diagnósticos de hiperatividade, e déficit de aprendizagem. Para o secretário de saúde Pablo Ribeiro o encontro foi necessário. “Precisamos trabalhar em parceria para o bem do nosso aluno, vai além do medicamento em muitos casos”, completou Pablo se referindo a real convivência que muitas vezes faz com que a criança nem precise de medicamentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário