sexta-feira, 28 de março de 2014

Projeto resgate das Bandas Marciais e Fafarras com entrega de novos instrumentos


Prefeitura inicia o projeto resgate das Bandas Marciais e Fafarras com entrega de novos instrumentos

Na quinta-feira, 20, o Prefeito Alcides Grohskopf, o vice Aldo Packer, a Secretária de Educação Anita Meister Raschke e o Presidente da Câmara Mauro João Dolla fizeram a entrega de novos instrumentos musicais, para o incremento das Bandas Marciais Professora Selma Teixeira Graboski e Professor Ricardo Hoffmann, iniciando o resgate Musical das Bandas Marciais e Fanfarras de Rio Negrinho. Prestigiaram o evento o Vereador Osni Boelitz, Cleomar José Nicoletti e a Vereadora Liliana Schroeder Jurich, a Secretária da Família Magali Gruber Maito, o Consultor Jurídico Giulian, diretores de escola, maestros, músicos, professores, ex-integrantes de bandas e apoiadores da Música na cidade.


No seu pronunciamento o prefeito Alcides recordou do brilhantismo das fanfarras no passado e reforçou seu apoio para continuar implantando o projeto em outras escolas da rede municipal. “Mesmo enfrentando dificuldades queremos incentivar todas as áreas da administração alavancando recursos para investimentos no esporte e na cultura. A ideia é oportunizar aos alunos atividades no contraturno das aulas, como a música desenvolvendo a criatividade e aumentando a autoestima das crianças” completou o prefeito Alcides. Durante o evento a equipe organizadora apresentou um vídeo lembrando a história das principais bandas marciais da cidade. Depois foram homenageados com entrega de certificados professores, maestros, coreógrafos, músicos e ex-integrantes das bandas Marciais e Fanfarras de Rio Negrinho.

Para o desenvolvimento do Projeto resgate das Bandas e Fanfarras a Secretaria de Educação contratou os professor Edison Soncini, que vem respondendo pela Banda Marcial Gralha Azul da EMEB professora Selma Teixeira Graboski e Anderson Ruckl que está trabalhando com a Banda Marcial Ricardo Hoffmann.


História

As fanfarras, bandas marciais e bandas musicais, já fazem parte da história do município a muitas gerações. Foi pelos anos 80 que surgiu na região esse estilo musical, fazendo dos desfiles verdadeiros shows através das fanfarras de percussão de um pisto. Os belos uniformes e evoluções agradavam o público e enchia de brio os participantes. “As bandas marciais além de um belo espetáculo incentivava a competitividade sadia, cada qual com seu estilo e criatividade no vestis, marchar, fazer evoluções e as surpresas musicais com o uso de materiais inusitados, para abrilhantar ainda mais suas apresentações”, lembra Elaine Martins diretora do Departamento de Práticas Alternativas. Fanfarras formadas em Unidades Escolares da rede municipal, estadual e particular participaram de espetáculos e competições municipais, estaduais, nacionais e até internacional trazendo vários títulos e divulgando de Rio Negrinho. “Infelizmente devido a falta de recursos e até mesmo incentivo, as bandas se acabaram, mas agora com o projeto resgate musical aos poucos retorna a beleza e o brilhantismo das nossas bandas marciais”, comemora Elaine. 

Instrumentos entregues

- 28 (vinte e oito) unidades de Tompete Sib, laqueado com estojo;

- 16 (dezesseis) unidades de Trombone de vara Sib, laqueado, com estojo;

- 04 (quatro) unidades de Eufônio Sib, laqueado com estojo;

- 02 (duas) unidades de Tuba ¾ Sib, 3 pistos, laqueada com estojo;

- 04 (quatro) unidades de Pares de Pratos 14”, liga de bronze;

- 08 (oito) unidades de Surdo 14” x 14”, com colete;

- 08 (oito) unidades de Caixa Tenor 14” x 8”, com colete;

- 08 (oito) unidades de Bumbo 20” x 14”, com colete;

- 02 (duas) unidades de Quadriton 8”, 10”, 12”, 13” com colete;

- 02 (duas) unidades de Bateria completa.



Nenhum comentário:

Postar um comentário